segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Sobre inseguranças


Sabe aquele sentimento que brota bem de leve no nosso peito e você, sabendo que é bobeira, tenta afastá-lo, mas sem sucesso, logo "ele" retorna e permanece como uma pulga atrás da orelha, dizendo coisas ruins e te trazendo inseguranças que antes não faziam parte de você. Quando se dá conta, isso já saiu do controle e agora simples ações passam a ser um pesadelo, como usar uma roupa mais "incomum", frequentar lugares novos, fazer novas rotas, conversar com pessoas que poderiam ser suas amigas, mas que por enquanto não passam de desconhecidos.

E aí, aquela coisa que no começo era chamada de insegurança ou medinho bobo, passam a se chamar: falta de auto-confiança, timidez, vergonha, isolamento.

Ainda luto contra isso todos os dias, mas melhora quando você percebe os erros e tenta corrigí-los através das novas oportunidades.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

What I'm Listening

Uma bagunça de músicas esse mês. Bagunça maravilhosa.

NCT 127 - Paradise 



Grimes - Realiti 



The Neighbourhood - Cry Baby



Arctic Monkeys - Mardy Bum 



Gray - Just Do It



One, Simon Dominic, Gray - Comfortable



Liniker - Zero

terça-feira, 19 de julho de 2016

Agora tá tudo bem

Posso dizer com toda certeza que 2015 foi o ano que determinou a pessoa que eu gostaria de ser, ou seja, mudou minhas escolhas, mudou meus sonhos, mudou meus objetivos e acima de tudo, me mudou. 

Quando paro para refletir sobre toda a minha -ainda bem curta, convenhamos- vida, percebo que foi repleta de pequenas decepções, e não me compreendam errado, não possuo nenhuma história dramática, pelo contrário, minha vida sempre foi bastante pacata, e acho que é exatamente nesse sentido que quero dizer que sou cheia de decepções. 

Nunca fui exatamente boa em nada, sempre tive meus gostos e paixões, mas nada que me fizesse destacar nos lugares, sempre me senti muito ligada as Artes e me interessava facilmente por desenhos, pinturas, cores, moda e toda a história que as envolvia, mas era apenas isso, tinha uma leve facilidade com todo o conteúdo de áreas "humanas", e era apenas isso também, gostava de estudar e ouvir sobre ciência, mas me sentia desanimada todas as vezes que recebia uma nota decepcionante após estudar tanto este conteúdo que eu gostava e isso acabou por me desestimular. Quanto as áreas "exatas" melhor nem comentar.

Eu era aquele tipo de pessoa que possui muitos talentos, mas nunca é a melhor, como quando há aquele candidato, em um programa de caça talentos da música, que obviamente canta bem e é bom, mas que todos sabem que não vai ganhar o concurso, sabe? Era assim que eu sempre me senti. Boa, mas não boa o suficiente.

Cometi alguns erros também que foram determinantes para o rumo da minha vida nos anos seguintes, errei ao não conhecer e pesquisar áreas de carreiras em profissões alternativas ou novas, escolhi permanecer no tradicional, no certo, no que eu já conhecia, no que as pessoas me iludiram dizendo que era o certo. Me convenci de que era aquilo que queria.

Obviamente essa escolha não se sucedeu e rapidamente eu optei por um outro rumo, que embora arriscado, ainda fazia parte do tradicional, e isso já no ano de 2015. Lá estava eu cursando um bom curso, em uma boa faculdade, com um estágio maravilhoso que muitos gostariam de ter conseguido no meu lugar. E sinceramente, nunca me senti tão vazia em toda a minha vida como naquele momento.

Engraçado como que a vida começa a dar sinais de todas as formas possíveis sobre os rumos que você deve tomar nesse momento, desde aquela simples postagem no tumblr, até alguma fala de algum youtuber aleatório que você assiste, e até mesmo aquela pessoa que você passou a seguir despretensiosamente no snapchat por indicação de uma amiga, sim isso aconteceu comigo.

Aos poucos descobri ou redescobri assuntos que me chamavam muito a atenção e passei a consumir esse conteúdo de forma tão voraz e apaixonada que eu -finalmente- me senti preenchendo uma parte de mim que sempre foi vazia e eu na ignorância acabei por me acostumar a viver assim. 

Saí daquela faculdade e passei a correr atrás de outros novos sonhos, e dessa vez sabendo que estava fazendo a coisa certa.